Marcos


  • |Marcos 14:1| Faltavam apenas dois dias para a Páscoa e para a festa dos pães sem fermento. Os chefes dos sacerdotes e os mestres da lei estavam procurando um meio de flagrar Jesus em algum erro 58 e matá-lo.

  • |Marcos 14:2| Mas diziam: “Não durante a festa, para que não haja tumulto entre o povo”.

  • |Marcos 14:3| Estando Jesus em Betânia, reclinado à mesa na casa de um homem conhecido como Simão, o leproso, aproximou-se dele certa mulher com um frasco de alabastro contendo um perfume muito caro, feito de nardo puro. Ela quebrou o frasco e derramou o perfume sobre a cabeça de Jesus.

  • |Marcos 14:4| Alguns dos presentes começaram a dizer uns aos outros, indignados: “Por que este desperdício de perfume?

  • |Marcos 14:5| Ele poderia ser vendido por trezentos denários 59, e o dinheiro ser dado aos pobres”. E eles a repreendiam severamente.

  • |Marcos 14:6| “Deixem-na em paz”, disse Jesus. “Por que a estão perturbando? Ela praticou uma boa ação para comigo.

  • |Marcos 14:7| Pois os pobres vocês sempre terão com vocês e poderão ajudá-los sempre que o desejarem. Mas a mim vocês nem sempre terão.

  • |Marcos 14:8| Ela fez o que pôde. Derramou o perfume em meu corpo antecipadamente, preparando-o para o sepultamento.

  • |Marcos 14:9| Eu asseguro que onde quer que o evangelho for anunciado, em todo o mundo, também o que ela fez será contado em sua memória.”

  • |Marcos 14:10| Então Judas Iscariotes, um dos Doze, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes a fim de lhes entregar Jesus.